sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Sorrindo na Tempestade



Aquela menininha diariamente fazia o caminho para a escola sozinha e a pé.
Naquela manhã, apesar do mau tempo, do vento forte e das nuvens ameaçadoras, ela seguiu em direção à escola.
Ao longo do dia, o vento foi aumentando. Formou-se uma tempestade com muitos raios e trovões.
A mãe pensou que sua filha poderia sentir medo de voltar sozinha em meio ao temporal. Afinal, ela mesma estava bastante assustada.
Preocupada, ela entrou em seu carro e dirigiu, em meio à tempestade, para apanhar a filha na escola.
Não demorou muito, e ela avistou a sua filha andando pela estrada.
Chamou-lhe a atenção, no entanto, o fato de que, a cada relâmpago, a criança parava, olhava para cima e sorria.
Outro e outro relâmpago. E ela sempre parava, olhava para cima e sorria.
Finalmente, a menina entrou no carro. A mãe, curiosa, foi logo perguntando: 
Filha, o que você estava fazendo?
E a garotinha, alegre e despreocupada, respondeu: 
Eu estava sorrindo. Deus não para de tirar fotos minhas!
*   *   *
A inocência da infância. A lição da simplicidade de descobrir beleza em todas as coisas.
De confiar em quem é o Criador de todo o imenso Universo e Pai amoroso e bom, que está atento a tudo.
Pudéssemos nos recordar, em nossa vida, dos momentos mágicos da infância e nossa vida seria menos complicada.
Quando os temporais das adversidades nos chegassem, lembraríamos de que Deus tudo sabe e vela por nós.
Disso se conclui que devemos confiar Nele: é o essencial. Assim, em meio à tempestade, olhemos para o alto e utilizemos nosso sorriso, avançando sempre, vencendo os percalços.

Redação do Momento Espírita, com base no texto Inocência, de autor desconhecido, 
disponível no site flori_jane.sites.uol.com.br/index.htm e no cap. 2,
 item 30 de A gênese, de Allan Kardec, ed. Feb.

7 comentários:

Anjo meu... disse...

Oi Régia...

Momento Espírita nos presenteia com textos maravilhosos que nos obriga a refletir sempre,sobre tudo!
Seu post é maravilhoso e que DEUS te abençoe sempre...
Um forte abraço!

Maria José Rezende disse...

Olá amiga. Que texto lindo e emocionante. Que pureza de sentimentos. Todos nós deveríamos despertar o nosso lado puro e infantil. Beijos.

Ilca Santos disse...

Régia,
Que lindo!... Que grande lição nos traz essa mensagem.
As tempestades da vida são oportunidades de aprendizado para nossa evolução.
É preciso ter fé e confiança em Deus para vencer os percalços do caminho, e prosseguir sempre!
Beijos, fique na paz!

Débora disse...

Olá Régia,
Lindo demais esse texto!
Sem Deus, as tempestades seriam muito mais difíceis de ser suportadas!
Beijos!

Aline disse...

Olá, querida Régia, que lindo texto! Com certeza devemos ter total confiança nos desígnios de Deus. Ele sabe o que é melhor pra nós, por mais difícil que seja pensar assim neste momento. Que a pureza das crianças nos inspire sempre!
Beijos, e fique com Deus!

Liane disse...

Olá Régia. Admiro você, Ilca e Aline em vossas crenças em Deus. Depois do que me aconteceu minha relação com Deus ficou abalada. Tenho procurado me entregar novamente aos seus desígnios, mas não têm sido fácil. A dor e a falta são muito grandes. O vazio, o nada...Comemorações, realmente já não existem mais em nossas vidas. Apenas alguns momentos agradáveis que passamos com outras pessoas da família ou amigos. E como você falou, temos que continuar aqui cuidando dos que ficaram até o dia do nosso reencontro. Um abraço bem apertado.

Denise disse...

Régia, q lição de vida! Essas histórias são uma forma lúdica de nos dar um "puxãozinho de orelha". Quantas vezes nos esquecemos q Deus sempre sabe o q é melhor para nós. Muita paz!